Miguel N. M. Carvalhinho

Nascido em 1971, natural de Gonçalo, concelho da Guarda, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Castelo Branco na classe do professor Carlos Gouveia .

Foi solista da orquestra de cordas do referido conservatório sob a direcção do professor António de Oliveira e Silva, realizando vários concertos.

 

Frequentou os cursos de aperfeiçoamento da Academia de Música de Tomar com o professor José Diniz e os cursos do Estoril com o professor Alberto Ponce.
Paralelamente, fez a licenciatura no ensino do português e inglês na Escola Superior de Educação de Castelo Branco.

Em 1993 entrou no “Conservatoire National de Région d’Aubervilliers – la Courneuve – Paris”, na classe do professor Alberto Ponce . Em 1995 termina o curso superior com a classificação máxima: “Premier Prix à l’Unanimité avec les Felicitations du Jury”.

 

Realizou o “Perfectionement “ no referido “conservatoire”.
Obteve junto da Universidade de Aveiro, o reconhecimento do nível de licenciatura no ensino da música.
Concorreu ao “Conservatoire National de Musique et Danse de Paris” chegando à final.
Frequentou o “6éme année da École Normale de Musique de Paris” com o professor Alberto Ponce onde também aprofundou os conhecimentos de análise musical na classe do professor Pasquet.

Em 2006 obteve  a “Suficiência Investigadora y Estúdios Avanzados” com a classificação de “Sobressaliente” na “Universidad de Extremadura” – Espanha.

 

Foi fundador, director pedagógico e professor de guitarra clássica no Conservatório Regional de Música da Golegã. Foi professor de Educação Musical na Escola Superior de Educação de Castelo Branco.
É Director Artístico do Festival de Alpedrinha desde o ano 2000.

Tem realizado diversos concertos como solista em Portugal, nomeadamente no “Festival Internacional de Música de Tomar”, no festival “Primavera Musical” em Castelo Branco, no “Festival Internacional de Música de Santarém”, no “Festival de Alpedrinha”. Realizou diversos concertos em França, Espanha, e, com o apoio do Instituto Camões, em S. Tomé e Príncipe, na Guiné Equatorial e na Guiné Bissau.

 

Realizou vários concertos de homenagem ao compositor Nicolo Paganini com o “Moscow Piano Quartet”, trabalhando também em música de Câmara com músicos como Daniel Rowland, Levon Mouradian, Bárbara Dória, Jorge Alves.

Desenvolveu um projecto de música portuguesa com a cantora Cristina Branco e com o guitarrista Custódio Castelo (guitarra portuguesa), tendo feito vários concertos em Portugal e no estrangeiro – Europa, América e África. Neste projecto foi também autor e compositor.

 

Foi convidado por Cristina Branco para gravar em cinco trabalhos discográficos. Para a editora Universal/Emarcy, gravou em 2003 o C.D. Espiral, a solo. Em 2004 produziu e gravou com Luísa Amaro, em guitarra portuguesa, o C.D. Canção para Carlos Paredes para a editora Artemágica. Em 2006 compôs músicas e gravou o C.D. A voz das Cerejas editado pela Câmara Municipal do Fundão.
Participou em emissões televisivas da r.t.p. 1, r.t.p. 2, r.t.p. internacional, r.t.p. África, T.V.I., France 3, na Arte e no canal Mezzo.

Actualmente é professor de Guitarra Clássica na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

 

As guitarras utilizada por Miguel Carvalhinho são um modelo único de oito cordas construída por Óscar Cardoso e um modelo de dez cordas construída por Casimiro Lozano.
Nascido em 1971, natural de Gonçalo, concelho da Guarda, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Castelo Branco na classe do professor Carlos Gouveia .

Foi solista da orquestra de cordas do referido conservatório sob a direcção do professor António de Oliveira e Silva, realizando vários concertos.

 

Frequentou os cursos de aperfeiçoamento da Academia de Música de Tomar com o professor José Diniz e os cursos do Estoril com o professor Alberto Ponce.
Paralelamente, fez a licenciatura no ensino do português e inglês na Escola Superior de Educação de Castelo Branco.

Em 1993 entrou no “Conservatoire National de Région d’Aubervilliers – la Courneuve – Paris”, na classe do professor Alberto Ponce . Em 1995 termina o curso superior com a classificação máxima: “Premier Prix à l’Unanimité avec les Felicitations du Jury”.

 

Realizou o “Perfectionement “ no referido “conservatoire”.
Obteve junto da Universidade de Aveiro, o reconhecimento do nível de licenciatura no ensino da música.
Concorreu ao “Conservatoire National de Musique et Danse de Paris” chegando à final.
Frequentou o “6éme année da École Normale de Musique de Paris” com o professor Alberto Ponce onde também aprofundou os conhecimentos de análise musical na classe do professor Pasquet.

Em 2006 obteve  a “Suficiência Investigadora y Estúdios Avanzados” com a classificação de “Sobressaliente” na “Universidad de Extremadura” – Espanha.

 

Foi fundador, director pedagógico e professor de guitarra clássica no Conservatório Regional de Música da Golegã. Foi professor de Educação Musical na Escola Superior de Educação de Castelo Branco.
É Director Artístico do Festival de Alpedrinha desde o ano 2000.

Tem realizado diversos concertos como solista em Portugal, nomeadamente no “Festival Internacional de Música de Tomar”, no festival “Primavera Musical” em Castelo Branco, no “Festival Internacional de Música de Santarém”, no “Festival de Alpedrinha”. Realizou diversos concertos em França, Espanha, e, com o apoio do Instituto Camões, em S. Tomé e Príncipe, na Guiné Equatorial e na Guiné Bissau.

 

Realizou vários concertos de homenagem ao compositor Nicolo Paganini com o “Moscow Piano Quartet”, trabalhando também em música de Câmara com músicos como Daniel Rowland, Levon Mouradian, Bárbara Dória, Jorge Alves.

Desenvolveu um projecto de música portuguesa com a cantora Cristina Branco e com o guitarrista Custódio Castelo (guitarra portuguesa), tendo feito vários concertos em Portugal e no estrangeiro – Europa, América e África. Neste projecto foi também autor e compositor.

 

Foi convidado por Cristina Branco para gravar em cinco trabalhos discográficos. Para a editora Universal/Emarcy, gravou em 2003 o C.D. Espiral, a solo. Em 2004 produziu e gravou com Luísa Amaro, em guitarra portuguesa, o C.D. Canção para Carlos Paredes para a editora Artemágica. Em 2006 compôs músicas e gravou o C.D. A voz das Cerejas editado pela Câmara Municipal do Fundão.
Participou em emissões televisivas da r.t.p. 1, r.t.p. 2, r.t.p. internacional, r.t.p. África, T.V.I., France 3, na Arte e no canal Mezzo.

Actualmente é professor de Guitarra Clássica na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

 

As guitarras utilizada por Miguel Carvalhinho são um modelo único de oito cordas construída por Óscar Cardoso e um modelo de dez cordas construída por Casimiro Lozano.