Maria João Baptista Bonina Grilo

Mestre em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com a tese A Capela Sepulcral do Cardeal D. Jorge da Costa: um exemplo de mecenatismo eclesiástico na Roma do Renascimento, 1994; doutoranda em História da Arte na mesma Faculdade e bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Exerce as funções de docente na Universidade Lusíada de Lisboa, Faculdade de Arquitectura e Artes e Faculdade de Artes e Humanidades e na Escola Superior de Artes Decorativas da Fundação Ricardo Espírito Santo e Silva. É autora de várias publicações envolvendo as temáticas do mecenatismo no Renascimento italiano; Portugal e a Borgonha no séc. XV; a emblemática da Universidade de Lisboa; a acção artística e cultural de Raul Lino; a acção mecenática de José Relvas; o mecenatismo corporativo contemporâneo, especificamente a colecção de pintura do Banco Mello. Actualmente investiga sobre a iconografia da Primeira República  e sobre o património ferroviário nacional.  Organizadora de colóquios e encontros científicos com destaque para os efectuados  na Universidade Lusíada de Lisboa e na Câmara Municipal da Golegã. Desde 2012, colabora como assessora cientifica do programa museológico do novo Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento.