Rui Dias

Nasceu em 1974 em Braga, onde concluíu o curso de Piano no Conservatório Calouste Gulbenkian. Estudou piano jazz com os pianistas Manuel Beleza e George Lettelier. Terminou, em 2004, o curso de Composição na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, onde estudou com os Professores Virgílio Melo, Cândido Lima, e Carlos Guedes e onde leccionou, entre 2004 e 2007, disciplinas da área de música electroacústica.
Frequentou cursos, workshops e seminários com Jean-Claude Risset, Hans Tutchku, Miguel Azguime, Emmanuel Nunes, Philippe Hurel, Paul Berg, John Chowning, Barry Truax, Eduardo Reck Miranda, Trevor Wishart e Clarence Barlow, entre outros.
A sua peça A-S-R (aka Daedalus XXI), para electrónica sobre suporte recebeu uma menção honrosa no concurso de composição “Musica Viva 2005”, e foi apresentada no festival internacional de música electroacústica de Bourges (2006).
Paralelamente ao seu trabalho como compositor, desenvolve actividades na área da programação musical e sistemas audio-visuais interactivos, e colaborou como assistente musical com o grupo de música contemporânea MC47 (2002), em concertos no Festival Música Viva (2003 e 2005), edições 7 e 8 da revista Águas Furtadas do núcleo de jornalismo da universidade do Porto, e com o Remix Ensemble - Casa da Música, desde 2005. Colaborou ainda como progamador no projecto RECOG, em Amesterdão, da bailarina/coreógrafa Maria Ines Villasmil.
É docente e coordenador do curso de Música Electrónica e Produção Musical da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

Nasceu em 1974 em Braga, onde concluíu o curso de Piano no Conservatório Calouste Gulbenkian. Estudou piano jazz com os pianistas Manuel Beleza e George Lettelier. Terminou, em 2004, o curso de Composição na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, onde estudou com os Professores Virgílio Melo, Cândido Lima, e Carlos Guedes e onde leccionou, entre 2004 e 2007, disciplinas da área de música electroacústica.
Frequentou cursos, workshops e seminários com Jean-Claude Risset, Hans Tutchku, Miguel Azguime, Emmanuel Nunes, Philippe Hurel, Paul Berg, John Chowning, Barry Truax, Eduardo Reck Miranda, Trevor Wishart e Clarence Barlow, entre outros.
A sua peça A-S-R (aka Daedalus XXI), para electrónica sobre suporte recebeu uma menção honrosa no concurso de composição “Musica Viva 2005”, e foi apresentada no festival internacional de música electroacústica de Bourges (2006).
Paralelamente ao seu trabalho como compositor, desenvolve actividades na área da programação musical e sistemas audio-visuais interactivos, e colaborou como assistente musical com o grupo de música contemporânea MC47 (2002), em concertos no Festival Música Viva (2003 e 2005), edições 7 e 8 da revista Águas Furtadas do núcleo de jornalismo da universidade do Porto, e com o Remix Ensemble - Casa da Música, desde 2005. Colaborou ainda como progamador no projecto RECOG, em Amesterdão, da bailarina/coreógrafa Maria Ines Villasmil.
É docente e coordenador do curso de Música Electrónica e Produção Musical da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.